quinta-feira, 4 de abril de 2013

Microfones abertos da América Latina

Pepe Mujica, presidente do Uruguai, é reconhecido por ser um político sem frescuras, espécie rara no meio. Nesta quinta-feira, quando esperava o início de uma entrevista coletiva ao lado do prefeito da cidade de Florida, no interior do país, foi traído por um microfone aberto. Ele fazia piadas com o colega falando sobre as relações de tapas e beijos que o Uruguai mantém com a Argentina quando se referiu à presidente Cristina Kirchner de forma, digamos, pouco politicamente correta. “Essa velha é pior que o vesgo”, disse Mujica, aos risos, em referência ao ex-presidente Néstor Kirchner, morto em 2010, que era estrábico. “O vesgo era mais político. Essa é teimosa”, completou.

A frase imediatamente ganhou as manchetes dos principais jornais dos dois países e uma nova polêmica estava instaurada. No passado, Mujica já tinha feito declarações polêmicas parecidas, como quando chamou os argentinos de burros. Ao perceber a gafe, tentou se explicar dizendo que não estava falando da Argentina, mas sim de Lula e do Brasil. Não colou. Até porque, na sequência, ele debochou do presente que Cristina levou para o recém-eleito papa Francisco. “A um Papa argentino que viveu 77 anos foi ensinar o que era um mate, uma garrafa térmica”, completou, rindo.

Mais tarde, Pepe disse que não ia dar bola para a repercussão e que não pretendia “percorrer o mundo dando explicações”. Só que o governo argentino não reagiu da mesma forma. Em carta enviada à embaixada uruguaia em Buenos Aires, o governo expressa mal-estar pela declaração e critica a atitude de Mujica. “A República Argentina considera inaceitável que comentários que denigrem e ofendem a memória e a honra de uma pessoa falecida, que não pode responder nem se defender, tenham sido feitos, particularmente, por alguém a quem o Dr. Kirchner considerava seu amigo”, diz a carta.

Como era de se esperar com uma declaração incomum desse tipo vinda de um político, classe acostumada à hipocrisia ao tratar de suas relações, a frase explodiu nas redes sociais. Uma página no Facebook chamada “esta vieja es pero que el tuerto” foi criada e já tem mais de 4 mil adeptos. Do outro lado do Prata, kirchneristas reagiram com raiva. “Peor que el tuerto” virou uma expressão e muitos tuiteiros passaram a utilizá-la para descrever situações limites. “Tenho uma fome que #espeorqueeltuerto”, escreveu um deles.

Seguidamente Mujica expressa sua insatisfação com a relação com a Argentina. Em entrevista ao Fantástico há algumas semanas, ele disse que “é preciso ter paciência diplomática” para negociar com Cristina Kirchner. Quando conversava com o prefeito, ele falava justamente sobre isso. Dizia que sempre tem que falar primeiro com Dilma para conseguir alguma coisa da Argentina.
No início do mês – não custa lembrar – quando Hugo Chávez morreu, Cristina Kirchner voou imediatamente para Caracas e, antes, passou em Montevidéu com o seu Tango 1 e deu uma carona para Pepe.

Mujica usou um fato real – a relação difícil com a Argentina – para fazer uma piada e, como toda a piada, nada politicamente correta. Teve seu dia de Rafinha Bastos e foi punido por isso. Resta saber se o caso vai cair no esquecimento, ou se Pepe terá que fazer como o ex-presidente Jorge Batlle, que chamou os argentinos de “bando de ladrões” em 2002 e, depois, viajou a Buenos Aires para pedir desculpas. Batlle, inclusive, foi procurado por um jornalista do El Observador para comentar o deslize de Mujica e respondeu: “não posso falar porque estou rindo sem parar”.


quarta-feira, 3 de abril de 2013

Paraguai: livro acusa presidenciável colorado de ligação com contrabando e tráfico de drogas

O jornalista César Chiqui Ávalor apresentou nesta semana, a 20 dias das eleições presidenciais no Paraguai, o polêmico livro “La outra cara de HC”, que denuncia a vinculação do candidato do Partido Colorado Horacio Cartes com lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e contrabando.

Cartes lidera todas as pesquisas de intenções de voto para o pleito do dia 21 de abril e pode trazer os colorados novamente ao poder após o governo de Fernando Lugo, que acabou com 61 anos de hegemonia do partido conservador.

Segundo o autor, o livro apresenta documentos que estavam guardados há anos. Ávalos disse que antes de escrever o livro foi alertado por muitas pessoas sobre as consequências de se meter com um homem poderoso. Além dos documentos, o livro é baseado em depoimentos de jornalistas e reportagens de jornais brasileiros, além de fontes diplomáticas do Brasil e documentos do WikiLeaks.

O livro acusa Cartes de comprar fazendas, empresas vinícolas, um clube de futebol e, agora, o Partido Colorado. O jornalista diz que escolheu essa data para lançar a obra por que “seis meses antes da eleição não teria repercussão e seis meses depois, não serviria de nada”.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Angela Merkel naturista?

Esta imagem provavelmente nunca esteve no imaginário masculino: a chanceler alemã Angela Merkel completamente nua.
A foto mostra uma mulher (esquerda) muito parecida com Merkel. Foi divulgada anonimamente em 2009 em um blog de naturismo junto com outras imagens. Como não há como confirmar se realmente se trata da mulher mais poderosa do mundo, vamos ver outras imagens de Merkel mais ou menos na mesma época para efeitos de comparação.
No feriado de Páscoa, Merkel foi fotografada de maiô durante suas férias na Itália.