sexta-feira, 31 de maio de 2013

Mujica sobre indicação ao Nobel da Paz: "estão loucos!"

Em entrevista à TVE, a televisão pública da Espanha, na manhã desta sexta-feira o presidente do Uruguai, José Mujica, falou pela primeira vez sobre o desejo de uma ONG holandesa de indicá-lo ao Prêmio Nobel da Paz.

Reproduzo a resposta – genial – de Mujica, na íntegra:

“Estão loucos. Que prêmio da paz, nem prêmio de nada. Se me derem um premio desses seria uma honra para os humildes do Uruguai para conseguirem uns pesos a mais para fazer casinhas... no Uruguai temos muitas mulheres sozinhas com 4, 5 filhos porque os homens as abandonaram e lutamos para que possam ter um teto digno... Bom, para isso teria sentido. Mas a paz se leva dentro. E o prêmio eu já tenho. O prêmio está nas ruas do meu país. No abraço dos meus companheiros, nas casas humildes, nos bares, nas pessoas comuns. No meu país eu caminho pela rua e vou comer em qualquer bar sem essa parafernália de gente de Estado.”

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Governo da Venezuela justifica falta de papel higiênico: "as pessoas estão comendo mais"

Nesta sexta-feira o Congresso da Venezuela aprovou a importação 39 milhões de rolos de papel higiênico, produto em falta no país. A previsão é que o estoque dure apenas uma semana.

No mesmo dia, em entrevista a uma televisão local, o presidente do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) tentou justificar de maneira inusitada a falta do produto: “as pessoas estão comendo mais”.

Elías Eljuri foi encarregado de divulgar um levantamento feito pelo INE que aponta que os venezuelanos “comem três vezes por dia e mais”. O informa diz que 95% da população está se alimentando melhor e isso justificaria a grande demanda por papel higiênico.

Morri.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Mujica faz 78 anos nesta segunda-feira: veja 10 fatos curiosos sobre o peculiar presidente do Uruguai


O presidente do Uruguai, José Mujica, completa 78 anos neste dia 20 de maio. Figura de destaque mundial por seu estilo simples, "Pepe" termina seu mandato no ano que vem e deixará um país diferente para seu sucessor. O casamento gay, a lei do aborto e o amplo debate sobre as drogas, em especial a maconha, são apenas alguns dos exemplos do já conhecido e aplaudido legado do ex-guerrilheiro.

Para celebrar a data de um líder tão peculiar e importante da América Latina, separei 10 fatos curiosos que talvez você não saiba sobre Pepe Mujica:

1 – Mujica não mora na residência oficial do presidente da República. Preferiu continuar vivendo em sua humilde chácara nos arredores de Montevidéu.

2 – O único bem registrado no nome dele é um Fusca azul caindo aos pedaços.

3 – Mujica sempre anda acompanhado por uma cadela vira-lata de três patas chamada Manuela.

4 – Ele foi preso duas vezes e torturado pela ditadura no Uruguai. Ao todo, passou quase 15 anos detido.

5 – Pepe fugiu da cadeia pelo esgoto e precisou nada entre os dejetos por um bom trecho.

6 – Reza a lenda que, quando foi preso pela segunda vez, Mujica estava andando de bicicleta com uma metralhadora nas costas, uma granada e alimentos – linguiça, pão e vinho.

7 – A mulher de Mujica é senadora no Uruguai: Lucía Topolanski conheceu Pepe quando os dois militavam em um grupo armado de esquerda. Eles não têm filhos.

8 – Mujica era conhecido como “Ulpiano” e Lucía como “La Tronca” nos anos 60 no Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros.


9 - Mujica comprou a chácara onde vive até hoje com uma doação internacional.

10 – Na chácara, Mujica e Lucía produzem flores que, agora, são a base de um perfume recém-lançado chamado “U From Uruguay”.

sábado, 18 de maio de 2013

Um mês de governo: 10 trapalhadas de Nicolás Maduro


Nicolás Maduro acaba de completar um mês como presidente da Venezuela e já está credenciado como um dos líderes mundiais que mais metem os pés pelas mãos. A superexposição do presidente em redes nacionais de rádio e televisão e os longos discursos de improviso ajudam a evidenciar o lado trapalhão do sucessor de Hugo Chávez. Selecionamos as 10 melhores bobagens do dito cujo:

1 - “Com cédula e tudo”
Em discurso transmitido pela VTV, a televisão estatal do país, Maduro disse que identificou 900 mil chavistas que não votaram nele nas eleições do dia 14 de abril. “São 900 mil compatriotas, 900 mil! Já temos, com cédula e tudo...”, disse. Veja o vídeo.

2 - Expulsão de militante
Durante uma assembleia com partidários, Maduro não entendeu quando as pessoas começaram a chiar porque o sistema de som não estava funcionando. O presidente fez uma confusão mental e acabou convidando o eleito a se retirar do local. “Você aí, careca, não quer que essa assembleia continue. Então pode sair daqui!”. Veja ovídeo.

3 - Maduro x Google
A agência oficial de notícias da Venezuela publicou uma nota criticando o Google por causa dos resultados de imagens quando o internauta busca pelo nome do presidente. Ocorre que, ao digitar “Nicolás Maduro” na busca, aparecem montagens do presidente com cabelo longo ou com o rosto mais rechonchudo. As imagens foram retiradas. Leia mais aqui.

4 - A falta de papel higiênico
Durante a ausência de Chávez e sua pré-campanha para as eleições presidenciais, Maduro tentou esconder a crise de abastecimento no país. Eleito, viajou em busca de ajuda para frear o desabastecimento. Recentemente, a crise chegou ao papel higiênico, o que fez muitos venezuelanos correrem para os supermercados para estocar o produto em casa. Saiba mais aqui.
  
5 - Chávez e o Papa
Depois da eleição do primeiro latino-americano como Papa, Nicolás Maduro – que nem cristão é – disse que Hugo Chávez fez lobby no céu para que o argentino Jorge Mario Bergoglio fosse eleito o novo pontífice. Leia mais aqui.

6 - O passarinho
Em uma tentativa de discurso emotivo durante a campanha eleitoral, Maduro relatou como foi o seu encontro com um passarinho que ele jura ser a reencarnação de Hugo Chávez. "De repente entrou um passarinho, pequenininho, e deu três voltas aqui em cima de mim", disse apontando para a própria cabeça. Veja o vídeoaqui.

7 – El baile de Nicolás
Durante a campanha, emocionado com o harlem shake, Maduro propôs uma nova dança inspirada nos discursos do opositor, Henrique Capriles, que só chama o presidente de Nicolás. “Então vamos inventar a dança de Nicolás. Quando eu contar até três, todos dançam a dança de Nicolás”, disse. Veja o vídeo.

8 – O apagão
Durante um pronunciamento que era transmitido ao vivo pela televisão, maduro foi interrompido por um dos muitos apagões que atingem a Venezuela. Veja o vídeo.

9 – “E agora, quem poderá nos defender?”
Em um comício, Maduro ficou com sorriso de orelha a orelha ao identificar um eleitor fantasiado como o personagem Chapolin Colorado. “Olha lá, o Chapolin Colorado! E agora, quem poderá nos defender!? Até o Chapolin entrou”, disse. Veja o vídeoaqui.

10 – Obama é diabo
Atacando o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, Maduro disse que o colega é o chefe dos diabos. "Estamos defendendo as instituições, a paz, a democracia, o povo da Venezuela (...) podemos nos sentar com qualquer um, até com o chefe maior dos diabos: Obama", disse. Saiba mais aqui.


sexta-feira, 17 de maio de 2013

Videla e o fenômeno da não santificação pós-morte

Morreu nesta sexta-feira, na cadeia, o ex-ditador argentino Jorge Rafael Videla, 87 anos. Ele comandou a Argentina de 1976 a 1981 e cumpria prisão perpétua por sequestros dos bebês das avós da Praça de Maio. Videla nunca pediu desculpas e nunca mostrou arrependimento por ter comandado a ditadura mais sanguinária da América Latina.

Está curioso observar a repercussão da morte do ditador. Ao contrário do que acontece geralmente – com Thatcher, por exemplo – Videla continua sendo criticado por suas atrocidades mesmo após ter desaparecido. Veja algumas frases:

“Fico tranquila que um ser depreciável tenha deixado este mundo”
Estela de Carlotto, presidente das Avós da Praça de Maio

“Morreu sem a mesma violência que exerceu. Levou muitos segredos para o túmulo”
Nora Cortiñas, outra avó da Praça de Maio

“Creio que sua morte encerra sua presença física, mas não o que fez contra o povo”
Adolfo Pérez Esquivel, ganhador do prêmio Nobel da Paz por sua defesa dos direitos humanos durante a ditadura

“Videla se vai desta terra como uma das pessoas que foram responsáveis pelos principais horrores que o povo argentino viveu”
Martín Fresneda, Direitos Humanos da Argentina

“Videla foi o símbolo da ditadura, do terrorismo de Estado e de anos trágicos para a Argentina”
Daniel Scioli, governador de Buenos Aires

“Os miseráveis também morrem”
Abelardo Castillo, fundador da revista El Grillo durante a ditadura


quinta-feira, 16 de maio de 2013

Bill Clinton visita Gabriel García Márquez na Colômbia

O ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, visitou o escritor Gabriel García Márquez, 86 anos, durante sua passagem pela Colômbia. “Não é mais um jovem, mas seus olhos brilham”, disse Clinton ao deixar o encontro.

O ex-presidente norte-americano disse que conversou sobre família com Gabo, como o Prêmio Nobel de Literatura é conhecido. A filha de Cliton é grande fã do escritor colombiano.

O americano chegou à casa do autor de Cem Anos de Solidão em uma caminhonete escura e, na saída, não conseguia esconder o sorriso. Questionado pelos repórteres sobre o assunto do encontro, Clinton respondeu: “disse que o amo”.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Advogado acusa Cristina e seu filho Máximo de assassinar Néstor Kirchner com tiro na nuca

Néstor foi velado em caixão fechado em outubro de 2010
Um advogado argentino descrito pela mídia do país como “multidenunciador do kirchnerismo” acusa a presidente Cristina Kirchner e seu filho, Máximo, de “homicídiosimples” pela morte do ex-presidente Néstor Kirchner. Segundo a denúncia apresentada à Justiça por Juan Ricardo Mussa, Néstor não morreu de parada cardíaca, mas sim com um tiro na nuca.

A denúncia se apoia em relatos de duas testemunhas não reveladas que dizem que Cristina e Néstor tiveram uma forte discussão na casa do casal, em El Calafate, pouco antes da morte do ex-presidente. O advogado ainda pediu que outras quatro pessoas sejam investigadas por encobrir o suposto crime. Ele ainda solicitou que o corpo de Néstor seja exumado para verificar a causa da morte.

Néstor Kichner morreu em 27 de outubro de 2010 de infarto, de acordo com o boletim oficial da Unidade Médica Presidencial. Em 7 de fevereiro daquele ano, ele havia sido internado com urgência e, em setembro, se submeteu a uma cirurgia por problemas do coração.


Ex-ministro da Defesa do Canadá diz que dois ETs trabalham para o governo dos EUA

Paul Hellyer, ex-ministro da Defesa do Canadá, participava de audiência pública sobre a revelação dos ufólogos em Washington, nos Estados Unidos, do dia 29 de abril a 3 de maio de 2013. Hellyer, que comandou o Ministério da Defesa canadense por 23 anos, durante três diferentes governos, falou que “reconhece ao menos 4 espécies diferentes convivendo conosco neste momento no mundo”.

“Há ETs vivos na terra neste momento, e pelo menos dois deles trabalham com o governo dos Estados Unidos”, disse. Hellyer diz que quer fazer uma revelação completa. “Temos um sistema econômico terrivelmente tolo no ocidente hoje, e o congresso dos Estados Unidos tem parte da responsabilidade por isso, terei prazer em elaborar mais o assunto caso tenham interesse em ouvir”.

“Do mesmo modo que as crianças estão preparadas para em algum dia perceberem que há ilusões que não existem, como a fada-do-dente, os adultos que pagam impostos devem ser considerados preparados para entender esta nova realidade de que vivemos num cosmos cheio de vida, o qual compartilhamos com várias outras espécies”, completa.

O vídeo:

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Venezuela: Capriles venceria Maduro em nova eleição

Em 14 de abril, Maduro teve 50% dos votos e Capriles 49%

Uma pesquisa divulgada pelo jornal El Universal nesta quarta-feira revela que se a eleição presidencial for repetida na Venezuela, como quer a oposição, o governador de Miranda, Henrique Capriles, venceria o atual presidente Nicolás Maduro por 5 pontos de vantagem. Em 14 de abril, o chavista venceu o líder opositor por menos de 300 mil votos de vantagem.

O levantamento do Instituto Venezuelano de Análise de Dados, feito com 1.200 eleitores entre os dias 28 de abril e 5 de maio, aponta que 45,8% (cerca de 5% menos que a votação do opositor em 14 de abril) declararam voto em Capriles se uma nova eleição for convocada.

Maduro ainda conta com o apoio de 40,8% dos eleitores, 10 pontos a menos que os 50,6% conquistados pelo ex-motorista de ônibus no pleito de 14 de abril. Em outubro de 2012, Hugo Chávez venceu Capriles com 55% dos votos. Assim, segundo a pesquisa, o chavismo teria perdido cerca de 15% de seus eleitores desde o sumiço e posterior morte do líder da revolução bolivariana.

A partir dos dados, é possível perceber que a votação de ambos cairia, o que pode significar que, como o voto é facultativo, o circo armado por ambos os lados em torno da eleição pós-Chávez desmotivou muitos eleitores a participar da eleição. O pleito de 14 de abril registrou leve queda de participação em comparação com o de 7 de outubro.

Os levantamentos do Instituto Venezuelano de Análise de Dados são reconhecidos tanto pelo governo quanto pela oposição. Não se trata de uma empresa ligada intimamente a um dos lados.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Filha de Che Guevara: povo da Venezuela é ignorante politicamente

Aleida Guevara, a filha mais velha de Che com Aleida March
A médica cubana Aleida Guevara March, filha do revolucionário Che Guevara, afirmou em entrevista à Agência EFE que o povo venezuelano ainda não tem consciência da transformação feita pela “revolução bolivariana” de Hugo Chávez. Por isso, ela considera que a população da pequena Veneza ainda é “ignorante politicamente”.

“Eles continuam a luta depois que Chávez morreu. Poderia haver algum perigo de que se perca algo, porque ainda, apesar de esses anos de revolução, não se trata de um povo totalmente preparado do ponto de vista político e cultural”, disse Aleida.

Para ela, “aos poucos as pessoas vão tomando consciência do poder real que têm” e “começam a reagir”, mas para “manter essas mudanças é preciso seguir construindo o socialismo”.

Na opinião de Aleida, o povo da Venezuela “ainda é ignorante politicamente” porque “precisa perceber todas as mudanças que está vivendo”.

“O problema é que se durante toda a vida ensinam às pessoas que se casarem com um rico vão melhorar de vida, o que elas vão buscar? Casar com um rico. Precisam aprender que essa não é a única solução, que a solução não é que só eu melhor, é que todos melhorem”, disse.


sábado, 4 de maio de 2013

Roberto Carlos vai processar Nicolás Maduro

Inicialmente, o título pode não fazer sentido. No entanto, de acordo com o jornal gaúcho Zero Hora, o cantor Roberto Carlos vai processar o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pelo uso da música Detalhes em um programa de televisão governista.

A canção, em sua versão em espanhol, é trilha de abertura de um programa chavista exibido pelo canal estatal VTV. Maduro protagoniza o programa, chamado 'detalhes de um humanista', e visita venezuelanos para contar suas lutas e dramas pessoais.

O advogado do rei (da MPB), Marco Antônio Campos, disse ao Zero Hora que a primeira medida será uma notificação judicial para retirar o vídeo do YouTube. Enquanto isso não acontece, aqui está o programa, ainda exibido na TV do governo.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Jovem deportado da Arábia Saudita por ser bonito demais, por Nelson Rubens


No final de abril uma notícia invadiu as redes sociais e foi replicada tantas vezes que é pouco provável que você não tenha ouvido falar. Também pudera, a informação era de que um jovem teria sido deportado da Arábia Saudita por ser ‘irresistível’. 

A nota, acompanhada de fotos da suposta vítima de sua própria beleza, ganhou rapidamente os principais portais de notícias do Brasil e do mundo. O assunto rendeu tanto que alguns meios chegaram até fazer o que chamamos de ‘suíte’ (requentar uma história), como o jornal que noticiou que jovens estavam dispostas a oferecer ‘asilo’ ao bonitão.

A informação inicial era de que três homens tinham sido deportados da Arábia Saudita porque as autoridades consideraram que eles eram bonitos demais. No entanto, só um deles ‘apareceu’. Trata-se de um jovem identificado como Omar Borkan. Dezenas de fotos bem produzidas do rapaz foram compartilhadas exaustivamente e ilustravam as capas de grandes portais.

Quando encontrei essa história em um site gringo cujo nome não lembro, o texto (traduzido do árabe para o inglês) dizia claramente que Omar era um modelo que aproveitou a repercussão da notícia sobre os homens deportados por serem belos para ganhar fama. Ele teria produzido uma série de fotos com roupas árabes para divulgar na internet com esse fim.

Alguém com síndrome de Nelson Rubens (aquele apresentador da RedeTV dono do famoso bordão ‘eu aumento, mas não invento’) entendeu que Omar era um dos deportados e, diante da beleza do rapaz, replicou a notícia aumentando alguns pontos. A partir daí tudo virou uma bola de neve. Outros sites, blogs e portais compraram a informação e divulgavam as fotos do modelo em suas capas. Para justificar a falta de apuração, citavam o veículo anterior do qual tinha traduzido ou copiado a notícia – o que chamamos de ‘escuta’.

Esse caso provou que uma mentira contada centenas de vezes pode se tornar ‘verdade’. O jornalista Juan Carlos Luján, dono do blog SinPapel, investigou o caso – creio que uma ou duas buscas no Google já resolveriam – e publica a notícia que provavelmente ninguém vai dar: não só Omar não foi deportado da Arábia Saudita por ser irresistível, como isso não aconteceu com mais ninguém.

O próprio Omar nunca falou com a imprensa – nem para confirmar, nem para desmentir a informação. Apenas aproveitou, quietinho, os seus 15 minutos de fama para seguidores no Facebook e, provavelmente, muitas propostas.

O jornalismo se descabela para ganhar em velocidade das redes sociais, mas esquece de vencer no mais importante: a precisão. E assim, o jornalismo mundial aumentou, mas não inventou - ou inventou - vivendo o seu momento mais Nelson Rubens.

Irmão de ministro de Maduro comandará Globivisón

 Excelência com todos, pela Venezuela e pelo bom jornalismo, escreveu
Vladimir Villegas, irmão do ministro da Informação do governo da Venezuela Ernesto Villegas, será o diretor geral do canal Globovisión, o mais forte opositor ao chavismo. Ele informou pelo Twitter que aceitou o cargo de diretor geral do canal, recentemente vendido ao empresário Juan Domingo Cordero.

Apesar da relação sanguínea, o novo chefe do canal promete manter a linha editorial de enfrentamento contra o governo. “Tenho com meu irmão Ernesto uma relação de cordialidade, que não muda em nada apesar das diferenças que temos de ideias políticas neste momento, de visão diante do que está acontecendo na Venezuela”, disse Vladimir.

Lilian Soto, uma feminista para presidenta do Paraguai

Lilian Soto representou o movimento Kuña Pyrenda
A médica Lilian Soto, candidata à presidência do Paraguai pelo movimento Kuña Pyrenda, comandou uma chapa essencialmente feminina. E embasou na guerra da Tríplice Aliança o seu discurso de campanha: “A guerra acabou com a população masculina, e as mulheres reconstruíram o país. Sobre suas costas, mãos e ventres, se construiu o novo Paraguai”, diz.

Com experiência de quatro anos à frente da Secretaria das Funções Públicas durante o governo do ex-presidente Fernando Lugo, Lilian Soto faz questão de lembrar que a lista de candidatos aos cargos legislativos de seu movimento novato também tem homens, políticos identificados com o discurso do Kuña Pyrenda.

Mario Ferreiro: liberais e colorados derrubaram Lugo

Foto do perfil de Ferreiro no Twitter
Conhecido apresentador de rádio e televisão no Paraguai, o jornalista Mario Ferreiro foi o candidato de esquerda melhor posicionado nas eleições presidenciais do Paraguai. Fã de Beatles, o candidato usa as redes sociais para interagir com seus eleitores. “As redes sociais permitem um contato direto sem passar pela imprensa formal. São ferramentas que gosto muito de usar. Eu já usava como comunicador e continuarei usando como político”, diz.

Em uma conversa de meia hora por telefone, desde Assunção, Ferreiro defendeu uma reforma constitucional no país para evitar um novo “golpe parlamentar” como o que derrubou o presidente Fernando Lugo em junho do ano passado. Presidenciável da Aliança País, o grupo político formado pelos dissidentes da Frente Guasú, de Lugo, ele afirma que tem apoio dos “partidos de esquerda, mas também dos setores descontentes dos partidos tradicionais”. Ferreiro criticou a destituição de Lugo no ano passado, ato que chamou de “golpe parlamentar pactuado entre o Partido Colorado, o Partido Liberal, o Unace e o Pátria Querida”, seus opositores nas eleições deste domingo.


Cuba e o casamento gay

Mariela foi recebida por Tarso Genro (PT)
Recentemente eleita para o Parlamento de Cuba, a sexóloga Mariela Castro, filha do presidente Raúl Castro, afirmou que o país está pronto para receber uma legislação que legalize o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

“Eu acredito que Cuba sim, está pronta, ainda que muitas pessoas não acreditem”, me respondeu a comunista no pátio do Palácio Piratini no início de abril, durante visita a Porto Alegre.